Uau

27 de Outubro de 2009 at 21:52 (Bloco de Notas, Reminiscências de um Louco)

Agora é k um bonequinho daqueles de “página em construção” dava jeito.
Peço desculpa pela demora, mas ultimamente não tenho arranjado tempo para escrever. Quando acabar de escrever vêem o k me aconteceu nas 2 primeiras semanas na FCT :P.

Estas semanas tem sido devastadoras, tanto no bom sentido como no mau. Finalmente, depois de um longo (mas que devia ser ainda maior) descanso, volto a activar aquelas luzinhas fluorescentes que metaforicamente representam a ideia e o pensamento activo. Também começo a bocejar e a ficar cada vez mais aborrecido, cansado e cheio de sono dentro e fora das aulas, portanto significa que tudo está inequivocamente a funcionar como devia.

Os dias tem passado demasiado rápido e demasiado lentamente para que eu, no meu estado, pudesse escrever algo. Tem acontecido tanto nestes dias que podia dizer simplesmente que nestas 4 semanas, passaram 4 meses. E não é só a escola a inferir neste processo temporal: o jogo, a doença e o aborrecimento crónico influenciaram bastante estes dias. Portanto, foi mesmo um milagre eu ter começado a escrever este post (e o consequente que tentarei fazer hoje, e que noto que não vou conseguir fazer).

Desde o inicio das aulas ditas (não conto com as de Matemática 0) que tenho feito uma coisa muito prejudicial para o meu espírito: Acordar às 7 da manhã (e 3ª e 6ª às 6:30). Para alguém que tende a trabalhar à noite e a dormir relativamente tarde é uma situação difícil, mas que no entanto aprendi a controlar. Na minha primeira 2ª feira, estava um pouco ansioso por começar as aulas de um ensino que se refere como superior. Contudo fiquei minimamente admirado com o facto que se repete épocas atrás de épocas: as primeiras aulas ou são para ir e vir ou são inexistentes.

Em Desenho Técnico, estivemos a ser introduzidos à disciplina (o básico, incluindo a parte que pensei vir a detestar mais, que era o desenho à mão). Acho que saímos uma meia hora depois de termos começado, o que me deu tempo para explorar a escola um pouco: descobri a Loja das Cópias (o Duplix) e a BEST (que provavelmente ainda não arranjo utilidade para ela, por agora). Análise Matemática começou logo com as Noções Topológicas, e finamente volto a gostar da grande Ciência chamada Matemática. Introdução à Engenharia Civil (o que é uma ironia, já que a temos no Dept. de Engenharia Mecânica) não chegamos a ter. Sai da faculdade com a ideia de um bom futuro aqui.

3ªfeira o CLIP tramou uma grande população. Anuncia aulas de Álgebra práticas às 8. e aparecemos. O que não soubemos foi que todas as aulas práticas só começavam na 2ª semana, e isto só soubemos 4ª (ou pelo menos eu). Então cheguei, esperei, esperei, e concluímos que não havia aulas. Aproveitei o tempo para procurar o auditório de Química (que ficava do outro lado da faculdade). Revemos coisas de Química. Em Álgebra começamos a trabalhar com aquilo que, à data, e sem contar com a Matemática, acho ser a área de estudo mais interessante, as Matrizes. Ao inicio parece não ser algo prático ou interessante, mas se se dão, é por serem relevantes.

4ª continuando a vir a uma aula a que não precisava, continuamos com as introduções de IEC e de História da Tecnologia. 5ª (o dia das Matemáticas) tivemos a primeira aula prática de Análise, mais teóricas de Análise e de Álgebra. Não sei se foi aqui, mas apercebi-me do maior erro da faculdade no que são os auditórios do Ed. VII: são geladas, invernais, quase como um congelador. Até aos dias de hoje não sobrevivo a uma aula daquelas sem um casaco qualquer ou então com uma chávena (ou um copito de plástico) de café barato, que também foi algo que me habituei a beber entre os intervalos imaginários que existem entre as aulas.

6ª outra vez o CLIP trama-me: como actualizaram as salas durante a semana (e como tinha imprimido o horário no fim de semana) entrei na sala errada de Desenho Técnico. Como na altura não sabia como tudo funcionava, não estranhei a presença de outra professora. Cheguei a acabar praticamente o trabalho, que era um desenho à mão do “Quiosque Tivoli”, embora este tenha ficado para acabar durante o fim de semana. Só no intervalo (desta vez de 30 minutos, o único que deveras tenho) é que fui ter à Biblioteca, entrar a conta do CLIP (que demora muito menos tempo do que entrar num computador de lá) e ver se deveras era aquela a minha sala. Não era.

O meu fim de semana foi simples, embora ocupado. Entre as batalhas de Wintergrasp e o aborrecimento, acabo o trabalho de Desenho Técnico. Sábado é sagrado, portanto só trabalho no Domingo.

Então, próxima semana. …..Work it harder make it better do it faster makes us stronger more than ever hour after our work is never over….. Os highlights desta semana foram simples: História da Tecnologia, IEC e Química. IEC pela razão simples que, embora estejamos a abordar um tema muito vasto, o que se dá nas aulas permite-nos compreender o que podemos fazer em Engenharia Civil (se não me engano, o tópico eram pontes, em especial a 25 de Abril); Química porque estamos a dar matéria extremamente simples mas que no entanto ninguém parece perceber a não ser eu e mais alguns (e pois, porque a sala de aulas esta numa pseudo-varanda-corredor no 4º piso do Ed. Departamental); História da Tecnologia por duas razões: a primeira é porque simplesmente sempre gostei de história (não temos presente sem passado nem teremos futuro sem presente) e a segunda é, porque como num acontecimento único, acabamos a aula a ver “2001: Odisseia no Espaço”, a parte do “Dawn of Men”. Um filme extremamente bom para a época e que, neste contexto meu, chega a ser ominoso.

Chego a habituar-me, lentamente mas calmamente, ao ritmo da faculdade.Tornamo-nos livres de fazer praticamente tudo o que quisermos, no entanto ainda somos constringidos pelas nossas próprias limitações. Só notei que precisava de livros na 2ª semana de aulas e só notei que havia a necessidade (para efeito de sincronia) de separar aulas teóricas de práticas. Os almoços tendem a ser bons e jantares averiguarei para a semana. E colegas? Bem, estatisticamente há sempre uma percentagem fixa de pessoas que me chateiam, há outras que me agradam, há outras que pouco conheço, há de todos. No entanto, para aqueles que tive a honra de conhecer, tenho gosto em ser colega deles, não só porque são interessantes com partilhamos, de certo modo, interesses e objectivos comuns. Espero que o inverso se aplique (e que não o tenha de demonstrar por contra-reciproco :P).

“People are often afraid of things that sound new.”

Permalink 9 comentários

Quickly Pressed: Resumo da Semana

9 de Outubro de 2009 at 22:20 (Bloco de Notas, Reminiscências de um Louco)

Envergonhar-me-ei de escrever tão pouco, mas hoje não é um dia propicio à escrita.

A semana correu… pensei que a semana tinha pernas e que foi para a equipa portuguesa de Atletismo. Matemática 0 é uma couve de 2 sabores (peço desculpa por esta comparação, mas não encontro melhor): embora que seja bom estarmos a rever tudo o que demos de Matemática num espaço de 2 semanas, é também enfadonho, não só porque nos é dada a mesma matéria que supomos nós que tenha sido assimilada e agora é debitada imediatamente, como chegamos a aprender algumas coisas que implicitamente estiveram nos programas do secundário que tinham Matemática A (ou seja, a Lógica e a trigonométricas inversas).
O teste correu relativamente bem, embora de 18 tenha respondido uma mal (talvez tenha sido por ser a matéria mais antiga)

Tudo considerado, não é uma semana muito rica ou especial em detalhes. Também coincide com o inicio das “chuvinhas” de Outono.
Já que estamos aqui (e caso ainda haja alguém de Civil que não saiba o meu nome) lembrem-se de me chamarem por Ricardo, em vez de Grande Urso. (é simplesmente porque as festividades acabaram e estaremos a conviver e a trabalhar como colegas).

“As far as the laws of mathematics refer to reality, they are not certain, as far as they are certain, they do not refer to reality.”

Permalink 5 comentários

Elogio aos tweets (requiem)

1 de Outubro de 2009 at 17:44 (Bloco de Notas, Reminiscências de um Louco)

Bem, estas duas semanas foram estranhas….. tanto no bom e no mau sentido, portanto pode-se pensar que se equilibram os 2, o que acontece. Bem, resumindo o que aconteceu nestas semanas da forma mais simplista seria assim: Praxes, Matriculas, Semana do Caloiro, aulas de Mat 0, pseudo-aborrecimento. Mas assim resumido não fazem a mínima ideia do que fiz nessa semana. Neste preciso momento estou absolutamente aborrecido, se calhar é por isso que escrevo isto (tb tenho uma dor no pescoço que se deve a ter dormido numa má posição, mas é secundário.

Há bastantes posts atrás, numa época de loucura ou aborrecimento, fiz 7 posts num dia; num fiz um cruzamento entre um blogue e o Twitter, que também simplificando é uma forma de comunicação restringida a 140 caracteres. Pelo titulo apercebem-se que vai ser a mesma ideia, portanto digo-vos que só lêem se quiserem, depois não me posso responsabilizar.

Desfile do Caloiro: marchamos por toda Almada a mostrar as nossas cores e cânticos. O Baptismo foi bom, refrescante, para o dia de Verão.

Lição de vida: tudo de concertos à noite na FCT começa 2 horas e meia depois. A garraiada foi uma experiência mista, mas houve muito pó.

O Tribunal foi refrescante, mas também calmo. Dizem-me que foi o pior. Recebi uma t-shirt para trocar com as minhas absolutamente ensopadas.

A Festa do Caloiro foi muito boa, mas o nariz sofreu (pouco). Fiquei com os ouvidos a zumbir por 2 dias. Peste&Sida e a banda inicial 😉

Mat 0 => boas e más emoções: diagnóstico mau (+ ou -) e matéria fácil <=> ter de estudar mais. A biblioteca é linda – preguiçodromo lol

5 Tweets = cerca de 140 x 5 caracteres = 700 caracteres.

Post scriptum: Rui Ribeiro, já corrigi o teu nome, mas acho que ninguém vai ler aquilo tudo de rés a lés.

“Tweet……tweet tweet”

Permalink 6 comentários