Exilado de 4 mundos

18 de Janeiro de 2010 at 23:26 (A Jornada do Grande Urso)

Bem, finalmente aconteceu. O XCLA, depois WoWPT.co.cc, morreu. O meu grande Reichard, nível 70 na Burning Crusade, nível 80 na Wrath of The Lich King, desapareceu para o éter perpétuo das recordações. O XCLA torna-se então o 4º servidor de onde sou expulso.

Aproveito este momento para descrever um pouco da minha vida, no que toca ao World of Warcraft.

Quando era novo, já tinha ouvido falar deste jogo, não sei aonde (talvez na publicidade incessante da Blizzard pela Internet fora) mas nunca tive os meios para o jogar. Isto mudou quando uns colegas meus me “incentivaram” a jogar esse jogo. Comecei pelo WoWPortugal, um servidor privado onde estavam os ditos colegas. O meu 1º character foi um Tauren Druid chamado Reichard, que fiquei com ele durante, bem, sempre. Fiquei numa guild chamada Legends of Samurai, liderada por um Blood Elf mage chamado Kihiro. Neste servidor consegui adquirir a maioria dos conhecimentos básicos que me levaram a continuar este jogo.

Por alguma razão, o WoWPortugal foi-se à vida, e acompanhei os meus pares até outro server, de nome Salir, onde ficamos até ter havido um desacato entre certos membros do servidor e o administrador, que levaram ao encerramento do servidor. Torna-se então o 2º servidor de onde sou exilado. A guild dispersou-se por todo o lado. Decidi voltar a um server onde estava um outro colega da guild, que por acaso era o WoWPortugal, que infelizmente também fechou, de novo.

Decidi seguir um outro colega, nick Lostsoul, até a um server chamado XCLA. Foi neste server que fiquei até este sábado. Decidi juntar-me a guild onde o Lostsoul estava e rapidamente, escalei a escada que me levou à elite do servidor: era dos poucos Druids Feral do jogo, assim como era um dos poucos tanks. Tive o prazer de estar junto ao Yugo, que na minha opinião era na altura um druid muito melhor que eu. Decidimos juntar as duas maiores guilds do server numa só, a For The Horde, que ficou a ser liderada pela Sofs. A Sofs teve de acabar o mestrado e, por decisão da guild, fiquei como Guild Master, posição que a partir dai, em todas as circunstâncias fiquei com. Tivemos um período de divisão interna quando alguns membros formaram a Darkside. No entanto, pelas confluências de ppl e também pelo facto de haver uma desproporcionalidade de recursos, várias vezes trabalhávamos juntos.

O XCLA por motivos de força maior, teve de se recolocar num servidor chamado WoWTLK. O servidor teve no fim da sua vida alguns problemas; felizmente o XCLA conseguiu recuperar o seu dominio e voltamos até lá. Deixei o jogo por algum tempo e voltei ai para Março. Cheguei a 80, conseguimos alguns feitos como Guild, embora que nunca significantes: o servidor estava a perder ppl. Finalmente voltou tudo a zeros e pouco depois o servidor estava deserto. Sabado acabou.

Decidi-me recolocar no WoWTuga, que é um servidor onde grande parte dos que pertenceram a For The Horde foram. Estou à espera de chegar à grandiosidade do passado: melhor guild do server, melhor druid Feral e Tank. Já tenho o apoio de alguma ppl, mas com esperança e fé, tudo se conseguirá.

Permalink 5 comentários

O Fim do 1º Semestre (de 10)

18 de Janeiro de 2010 at 22:55 (Bloco de Notas)

Bem, oficialmente faltam-me 4 semanas até ao fim oficial do 1º Semestre, mas tecnicamente, como já não temos aulas formais e entramos na época de estudo para os Exames de época normal, é praticamente o fim deste semestre.

Durante este semestre podem ter-me passado pelas mãos das provas mais difíceis e complicadas, principalmente nas áreas das matemáticas. Para o meu 1º teste de Análise Matemática, tinha cometido o lapso de não ter estudado devidamente a parte respectiva ás sucessões, o que me dificultou bastante o teste. Aprendendo dos erros passados, consegui estudar de uma maneira geral a matéria para o 2º teste. Aproveitei o subterfúgio de que para saber primitivar, é necessário saber derivar, o que me facilitou o trabalho que tive a estudar a derivabilidade. De certa forma, o que me faltou em matemática foi a prática, a prática que me permitiria consolidar conhecimento.

Álgebra Linear tem outro problema: definições. É uma cadeira útil nos termos das engenharias, no entanto tem o defeito de ser necessário compreender ou armazenar uma grande quantidade de informações. De qualquer maneira chega a ser mais fácil do que Análise, opinião pessoal.

O resto das cadeiras correram-me bem, como se esperava de cada cadeira, embora que (espero eu, neste momento) ainda tenha de realizar o teste de História da Tecnologia e os exames obrigatórios de Desenho Técnico e de Introdução à Engenharia Civil.

Sobre este semestre, bem……. tenho a dizer que me fez lembrar um pouco as aulas que tinha no secundário. Tenho apenas duas coisas a dizer sobre este semestre: por causa das chuvas, perdi o meu melhor chapéu de chuva as saraivadas fortes de vento. A cadeira que devo ter gostado mais deverá ter sido Análise Matemática, mas sempre tive este gosto no que toca ás Matemáticas. De excepcional foi o que aconteceu durante as férias de Natal: comecei a dormir demais, digamos 12 horas por dia, acordando ai por volta das 4 da tarde. De resto, nada de especial.

O estudo afecta vidas e modos de vida: de tal forma que desde a metade deste semestre, comecei a parar de ver e ler as coisas que mais gostava. One Piece, Naruto, Hunter X Hunter (tinha desculpa já que estava á espera ate Janeiro para que recomeçasse a série), Full Metal Alchemist, Kapilands, GoalUnited, e quase estive para deixar o World of Warcraft (e infelizmente deixei o Fringe, que quero mesmo recuperar), e por ai fora. Se tiver férias e se não tiver nada de jeito que fazer ou estudar, tenho como necessidade, voltar a reencontrar tudo o k deixei atrás 😛

Enfim, para o próximo semestre tenho Programação, umas 2 cadeiras em Geologia, Estática (que ainda não percebi muito bem o que era, algo relacionado com Física), uma introdução ao CAD e volto a ter Análise. Só o futuro dirá o que acharei deste próximo semestre.

Permalink Deixe um Comentário

Como o Wolfram|Alpha salva vidas

18 de Janeiro de 2010 at 21:20 (Bloco de Notas)

Em 1º lugar, estou mesmo à espera de fazer uma lista enorme de posts (planeei 3 para hoje), de modo a compensar uma certa falta de posts de “qualidade” desde o meio do meu 1º semestre. Também vou actualizar os meus links, para reflectir umas novas mudanças nos sites da ppl conhecida.

Em 2º lugar, estive a pensar em personalizar a interface que está presente neste site. Isto porque, fim de contas, é uma interface que achei na biblioteca predefinida do WordPress e como na altura da criação tinha outros interesses, deixei passa-la até ao ponto de exaustão. Como sempre foi (embora em que algumas partes nunca explicitamente) um projecto experimental, penso em, em tempo breve, tentar melhorar a interface daqui, talvez nas férias, caso as tenha. Outra vez, não garanto nada.

Então, chegamos ao assunto em questão: Como o Wolfram|Alpha salva vidas? A pergunta chega a ser tola face ao facto de que o Wolfram|Alpha não passa de uma aplicação web, criada pela Wolfram Research, com o intuito de “fazer todo o conhecimento sistemático imediatamente computável e acessível a todos”. Para estudantes, praticamente de qualquer idade e de qualquer área, o Wolfram|Alpha oferece soluções para qualquer problema: introduzam qualquer formula matemática ou quimica, perguntem-lhe as cotações da IBM, perguntem-lhe os maiores terramotos da história, cidades, por ai fora….. o Wolfram|Alpha responde de uma maneira profissional em segundos. De facto, a única pergunta que não me pode responder foi se ele se podia casar comigo 😛 (quem não queria ter por perto algo que suplanta facilmente uma calculadora?).

De facto, são tantos os usos do Wolfram|Alpha que ele facilmente pode entrar na sociedade, como a televisão ou a calculadora (ele substitui uma, de facto). Para demonstrar as suas capacidades vou por aqui uma formula que lhe perguntei, há algum tempo atrás:

… o que por acaso foi exactamente o que respondi na pergunta de primitivas do teste de Análise Matemática 🙂

Enquanto estudava para o cansativo teste de Análise Matemática (que devo dizer que será sempre o 2º teste mais difícil da minha vida) tinha vários exercícios na sebenta para os quais não haviam soluções. O WolframAlpha ajudou-me a verificar as minhas respostas, que estavam maioritariamente certas, á excepção de algumas que, devido ao modo de calculo do Wolfram|Alpha, divergem do que respondi (embora que, igualando as duas funções o resultado era verdadeiro). Ele até chegou a ajudar-me a perceber um facto relativo ás primitivas das funções racionais (facto que seria óbvio, se tivesse pensado mais 2 milissegundos nisso).

Como um recurso educacional, o Wolfram|Alpha está à frente de muito e sendo gratuito, torna-se uma razão para o usar. Só tenho mais uma coisa a dizer sobre este maravilhoso artefacto da web: experimentem-lo. Até vos ajudo: coloco aqui um link, para perguntarem o que quiserem.

http://www.wolframalpha.com

De certa forma é maravilhoso ter as respostas sem pensar, mas o melhor de tudo é, depois de termos pensado para as ter, verificar que são certas.

Permalink 2 comentários

A razão porque não tenho escrito nada nestes momentos:

2 de Janeiro de 2010 at 19:07 (Reminiscências de um Louco)

Sou aborrecido. E vivo uma vida aborrecida. E durante as férias, ainda sou mais aborrecido, porque vivo uma vida ainda mais aborrecida. Claro que estava à espera das férias como se fosse um resguardo da vida estudantil que agora terei de me habituar, mas o facto é que durante as férias, não se faz nada de interessante. De facto, a única coisa minimamente produtiva que fiz foi ler um livro chamado jPod.

Como os escritores só por inspiração (ou falta de aborrecimento) escrevem, aqui encontra-se a razão que levou que durante estes últimos meses não tenha escrito nada.

Permalink 1 Comentário

A todos os leitores desta página, um bom Ano Novo.

2 de Janeiro de 2010 at 18:56 (Reminiscências de um Louco)

Permalink Deixe um Comentário